terça-feira, 22 de setembro de 2015

PALAVRAS DO PRESIDENTE

Nas festividades do Centenário do Sete, nosso presidente José maria de Souza foi feliz em suas sábias palavras, enaltecendo a história gloriosa do Sete e daqueles que fizeram do Sete a sua vida!



EM PRIMEIRO LUGAR AGRADEÇO A DEUS POR ESTAR VIVENDO ESTE MOMENTO.
GOSTARIA DE SER UM ENGENHEIRO DAS PALAVRAS E DAS LETRAS COMO O DOUTOR ADOLFO MAURÍCIO PEREIRA E  O LUIZ CARLOS DO SÔ JUCA ENTRE OUTROS, PARA PODER CONSTRUIR UM MONUMENTO QUE SINTETIZASSE TUDO O QUE SINTO E GOSTARIA DE DIZER NESTA SOLENIDADE.
RUI BARBOSA ESCREVEU UMA CRÔNICA FAMOSA (AS ANDORINHAS DE CAMPINAS), ONDE ELE COMEÇA  DIZENDO QUE “EU NÃO CANTO E NEM PINTO MAS RECORDO E REVEJO”, PARA EM SEGUIDA, DENTRO DE SUA GENIALIDADE DESCREVER O VOO DE TAIS PASSARINHOS .
NESTE MOMENTO ATRAVÉS DAS ENTREVISTAS, DAS PESSOAS AQUI PRESENTES E DAS QUE RECEBERAM AS HOMENAGENS RECORDEI E REVIVI MUITA COISA .
COMO EU DISSE SEGUNDA FEIRA PASSADA NA CÂMARA MUNICIPAL: É HUMANAMENTE IMPOSSÍVEL, HOJE FALAR SOBRE TODA A NOSSA HISTÓRIA QUE SE ENTRELAÇA COM A PRÓPRIA HISTÓRIA DE NOSSA QUERIDA CRUZÍLIA.
VAMOS CONTÁ-LA DO MODO MAIS FIEL, NO LIVRO QUE ESTÁ SENDO ESCRITO PELA MARIA DE FÁTIMA ALVES , A FATINHA DO ZOTE, COM LANÇAMENTO PREVISTO PARA O MÊS DE SETEMBRO DE  2016, PRIMEIRO ANO  DO SEGUNDO CENTENÁRIO.
O SETE ESTÁ SE PREPARANDO PARA COMEÇAR SEU SEGUNDO CENTENÁRIO, RAZÃO PELA QUAL É DE FUNDAMENTAL IMPORTÃNCIA O ENGANJAMENTO DE TODOS NESSE NOVO DESAFIO.
Esses 100 anos, porém, representam um momento de grande reflexão, de discutir o sete que desejamos.
NO ANO DE 2013 EM UMA SOLENIDADE NO FÓRUM DE CRUZÍLIA, QUANDO USEI DA PALAVRA, CITEI UM POEMA DE VINÍCIUS DE MORAES.
DISSE VINÍCIUS DE MORAES
*Este poema é dedicado a um americano simpático, extrovertido e podre de rico, em cuja casa estive poucos dias antes da minha volta ao Brasil, depois de cinco anos em Los Angeles, EUA. Mr. Buster não podia compreender como é que eu, tendo ainda o direito de permanecer mais um ano na Califórnia, preferia, com grande prejuízo financeiro, voltar para a "Latin America", como dizia ele. Eis aqui a explicação, que Mr. Buster certamente não receberá, a não ser que esteja morto e esse negócio de espiritismo funcione.

Olhe aqui, Mr. Buster: está muito certo
Que o senhor tenha um apartamento em Park Avenue e uma casa em Beverly Hills. Está muito certo que em seu apartamento de Park Avenue O senhor tenha um caco de friso do Partenon, e no quintal de sua casa em Hollywood Um poço de petróleo trabalhando de dia para lhe dar dinheiro e de noite para lhe dar insônia.

Está muito certo que em ambas as residências
O senhor tenha geladeiras gigantescas capazes de conservar o seu preconceito racial Por muitos anos, e máquinas de lavar Capazes de apagar a mancha do seu desgosto de ter posto tanto dinheiro em vão na guerra da Coréia.
 
Está certo quem em sua mesa as torradas saltem nervosamente de torradeiras automáticas E suas portas se abram com célula fotelétrica. Está muito certo Que o Senhor tenha cinema em casa para os meninos verem filme de mocinho
 
Isto sem falar nos quatro aparelhos de televisão e na fabulosa hi-fi Com auto-falantes espalhados por todos os andares, inclusive nos banheiros

Está muito certo que a Senhora Buster seja citada uma vez por mês por Elsa Maxwell E tenha dois psiquiatras: um em Nova York, outro em Los Angeles, para as duas "estações" do ano.

Está tudo muito certo, Mr.Buster - o senhor ainda acabará governador do seu Estado E sem dúvida presidente de muitas companhias e petróleo, aço e consciências enlatadas.

Mas me diga uma coisa, Mr.Buster Me diga sinceramente uma coisa, Mr. Buster:
 
O senhor sabe lá o que é um choro de Pixinguinha?
 
O senhor sabe lá o que é ter uma jabuticabeira no quintal?
 
O senhor sabe lá o que é torcer pelo Botafogo?
POIS BEM: DEPOIS DE LER ESTE POEMA E SE AGORA APARECESSE UM MAGNATA E  ME FIZESSE UMA PROPOSTA DAQUELAS DE TIRAR O FÔLEGO PARA EU ME MUDAR de Cruzília-mg, JÁ TENHO A RESPOSTA PRONTA : RESPONDERIA PERGUNTANDO:
ME DIGA UMA COISA SENHOR MAGNATA, ME DIGA SINCERAMENTE UMA COISA SENHOR MAGNATA:
O SENHOR SABE LÁ O QUE É TER CONHECIDO O SÔ ALCEU, O PAULECA, O ZÉ LINO ,O ZÉ BOLEIRO, A NEIDE DO JOÃO DO JUSTO,   A BILICA E A CLARA DO ZOTE(ESTAS AINDA ESTÃO VIVaS)? 
O SENHOR SABE LÁ O QUE É ser AINDA A ÚNICA PESSOA VIVA QUE Participou diretamente de todas as suas conquistas, sendo duas como jogador(1969 e 1971) e as demais como dirigente no seu Departamento Jurídico?
O SENHOR SABE LÁ O QUE É SER CAMPEÃO JOGANDO PELO SETE JUNTAMENTE COM MEU IRMÃO JAJÁ E COM OS COMPADRES COQUINHO E COVINHA?
O SENHOR SABE LÁ O QUE É VER O RENATO MEU FILHO SER CAMPEÃO JOGANDO PELO SETE?
O SENHOR SABE LÁ O QUE É VER O DAVI MEU NETO DE 08 ANOS TREINANDO NO SETE?
O SENHOR SABE LÁ O QUE É SER PRESIDENTE DO SETE DE SETEMBRO EM SEU CENTENÁRIO E VER SUA FILHA ROBERTA JUNTAMENTE COM O ROBINHO DO COMPADRE ZÉ DA MARTE SER OS APRESENTADORES DA SESSÃO SOLENE EM COMEMORAÇÃO AO NOSSO CENTENÁRIO?
NUNCA IMAGINEI CHEGAR À PRESIDÊNCIA DO SETE.POR ISSO A MINHA EMOÇÃO QUASE INCONTIDA NESSE MOMENTO
Agradeço, EM NOME DO SETE DE SETEMBRO F.C, a todos que aqui se encontram, MEUS FAMILIARES, FAMILIARES DOS FUNDADORES, FAMILIARES DE TODOS OS EX-PREIDENTES FALECIDOS, FAMILIARES DE TODOS OS EX-PRESIDENTE VIVOS E EX-PRESIDENTES PRESENTES, COMPANHEIROS DA DIRETORIA, CONSELHEIROS, SÓCIOS, TORCEDORES, DESPORTISTAS DE UM MODO GERAL, colegas e amigos. Estejam certos que não esquecerei esta noite e a alegria que as suas presenças me proporcionam.
Finalmente, com muita tranqüilidade posso dizer Parafraseando o poeta Milton Nascimento:
O SETE É DO MUNDO,
AFINAL , O SETE É DE CRUZÍLIA
E SOMOS MINAS GERAIS.
QUE VENHAM OS PRÓXIMOS 100 ANOS.
QUE VENHAM OS PRÓXIMOS CENTENÁRIOS.
OBRIGADO SETE DE SETEMBRO FUTEBOL CLUBE.
OBRIGADO FAMÍLIA SETEMBRINA.
OBRIGADO A DEUS.
JOSÉ MARIA DE SOUZA – PRESIDENTE DO SETE DE SETEMBRO F. C EM SEU CENTENÁRIO.