domingo, 2 de fevereiro de 2014

JG DAS FAIXAS: SETE 2 X 1 T.A.C.

DOMINGO, 02 DE FEVEREIRO DE 2014 AS 17 HORAS NO CAMPO DO SETE EM CRUZÍLIA/MG

SETE DE SETEMBRO F.C. 2 X 1 TRÊS PONTAS A.C.

Em tarde ensolarada na cidade de Cruzília, o Sete de Setembro Futebol Clube atual campeão da Liga Desportiva Caxambuense, atual Bí-campeão da Liga Andrelandense de Futebol detentor da Tríplice coroa por ter conquistado os três títulos disputados no ano de 2013 recebeu a equipe do T.A.C. de Três Pontas/MG. 



Antes do início da partida, diversas homenagens: Todos os atletas do Sete receberam as faixas de Campeão da LDC e Campeão da LAF 2013, além das faixas, o goleiro Luis Filipe recebeu os dois troféus de goleiro menos vazado das duas ligas e Thiaguinho recebeu o troféu de artilheiro da LDC. Chumbão, artilheiro da LAF e que faria sua estreia pelo Sete, também recebeu as honras.

Graziani Maciel Rocha, árbitro da FERJ e CBF, filho de Cruzília, nascido e criado jogando bola no Sete foi o árbitro da partida e também recebeu homenagem, a qual ele mesmo retribuiu presenteando o Sete com a camisa usada na sua primeira partida em campeonatos brasileiros.

O JOGO: Castigados pelo forte calor, a partida demorou a ficar interessante. Muitos toques de lado e poucas chances de gol. O Sete, reunindo seus atletas pela primeira vez após a conquista da LAF sentiu claramente a falta de rítimo de jogo e entrosamento, com isso o TAC dominava o jogo. Por volta dos 30 minutos, Bruno cometeu penalti e o habilidoso camisa 10 converteu no cantinho direito de Luis Filipe.
No segundo tempo, as duas equipes fizeram muitas alterações, no Sete apenas Rejo atuou os 90 minutos. Em jogada de contra ataque, Thiaguinho camisa 9 recebeu na entrada da área e bateu forte, a bola acabou desviando na defesa e passou por baixo dos braços do goleiro igualando o placar do jogo. 1 a 1. Com os meninos em campo, o Sete passou a dominar o jogo e os toques de bola chegaram a animar a torcida. Em jogada pela ponta esquerda, Kareca, Rejo e Rodriguinho tabelaram, o camisa 6 Rodriguinho cruzou, Pedrinho que atuava na lateral direita apareceu como homem surpresa e com um lindo e leve toque chapelou o goleiro e com o peito só escorou a bola para virar o placar para o Sete. Digão que entrara na partida fez ótima defesa saindo nos pés do adversário garantiu a vitória do Sete. 2 a 1 placar final. 

O Sete começa 2014 como começou 2013, vencendo a Liga de Andrelandia e conquistando uma vitória no primeiro jogo da nova temporada.











terça-feira, 7 de janeiro de 2014

365 DIAS DE GLÓRIAS



365 DIAS DE GLÓRIAS



Em 6 de janeiro de 2013 começava de maneira espetacular um ano que ficaria pra história do Sete. Com um time que foi se encaixando durante o campeonato de 2012 da Liga Andrelandense de Futebol, o Sete em uma partida épica com direito a virada na prorrogação se sagra campeão e acaba com um jejum de 12 anos sem levantar uma taça. O lado Verde de Cruzília ficou em festa, fotos nos jornais da região, facebook bombando... A marca Sete de Setembro se valorizou e em um surto de criatividade e sorte eis que surge o slogan “NÃO ME CANSO DE SER CAMPEÃO”. Tá certo que a essa altura o Sete chegava ao 6º titulo, mas não ganhávamos a 12 anos, talvez um pouco de hipocrisia, restava ao clube fazer essa frase ser verdadeira, buscar mais títulos.

Em março veio o torneio início da LDC, tradicionalmente disputado na casa do atual campeão, em 2013 foi na casa do vice, o Ypiranga. O Sete foi lá, venceu o Fluminense de Conceição do Rio Verde por 3 a 0, na semifinal venceu o Ypiranga por 6 a 5 (nos pênaltis) e na final o Fluminense de Caxambu por 2 a 1. Eis que a frase até então hipócrita começa a fazer sentido, Sete mais uma vez Campeão e agora lá em baixo o que deixa o titulo com um sabor mais especial.

Com um elenco forte e sempre buscando novos jogadores o Sete apostou no conjunto, num time que se fortalecia a cada partida, a cada vitória. Na Liga Desportiva Caxambuense foram 11 partidas, sendo 10 vitórias e 1 empate. Titulo invicto frente ao maior rival, o Ypiranga, disputando dois dos três jogos da decisão na casa deles. E não é que a frase virou verdadeira. A cada conquista ela se fazia mais presente nas conversas entre os setembrinos. Titulo merecido, incontestável. Placares da LDC:



Beira Rio 0 x 1 Sete
Sete 2 x 0 Fluminense
Sete 2 x 1 Beira Rio
CAC 1 x 3 Sete
Sete 8 x 1 CAC


Sete 3 x 1 Fluminense
Semifinal: América 1 x 3 Sete
Sete 7 x 0 América
Final: Ypiranga 2 x 2 Sete
 Sete 2 x 0 Ypiranga
Sete 2 x 1 Ypiranga



O campeonato da LDC mal havia terminado e na semana seguinte já tínhamos que por o time em campo para iniciarmos mais uma batalha pelo titulo da Liga Andrelandense de Futebol. Essa deu trabalho, além dos adversários fortes, havia um relaxamento natural do elenco, jogos fáceis se tornaram difíceis, parece que nossos jogadores estavam achando que a qualquer momento venceríamos os jogos até que ainda na primeira fase o Beira Rio nos surpreendeu e nos venceu dentro de nossa casa, a primeira derrota no ano. Mas foi bom, existem derrotas que vêm para aprendermos e focarmos mais nas outras partidas. Foi o choque que o grupo precisava, daí pra frente jogo a jogo nosso Verdão encantava nos gramados, atuações impecáveis como a vitória sobre o Ypiranga na primeira partida da final. Um futebol vistoso que relembrava os velhos tempos de Coquinho, Tabáco, Dácio e Covinha... Foi suado, foi sofrido e foi em 2014, a exatos 365 dias da conquista da LAF do ano anterior. Estava escrito, Sete Campeão de tudo em um ano inesquecível.  Placares da LAF:



Beira Rio 1 x 3 Sete
Sete 3 x 1 Seritinga
Sete 1 x 2 Beira Rio
Seritinga 0 x 0 Sete
Piedense 1 x 2 Sete

Sete 2 x 1 Ypiranga
União 1 x 1 Sete
Sete 3 x 2 União
Ypiranga 0 x 0 Sete
Sete 1 x 1 Piedense

Semifinal: São Vicente 1 x 3 Sete
Sete 1 x 0 São Vicente
Final: Ypiranga 0 x 1 Sete,
Sete 0 x 2 Ypiranga e
Sete 1 x 0 Ypiranga




A vitória só é valorizada quando é alcançada com muita luta, quando o suor escorre e você sente que fez por merecer a conquista. Aqui, no Sete, nós trabalhamos diariamente por amor ao clube e em troca só queremos comemorar os títulos. Octacampeão regional, Bí-campeão consecutivo da Liga Andrelandense de Futebol. Foram 29 jogos, 22 vitórias, 5 empates e 2 derrotas na temporada, 62 gols marcados, 22 gols sofridos. “Não me canso de ser campeão”, Não me canso de fazer história, Não me canso de ser Sete... Tudo isso alcançado com recursos do clube, com recursos de patrocínio, com recurso de torcedores. O nome do Sete foi levado a toda região e não tivemos sequer um incentivo do poder público local, nem ao menos um parabéns ou um muito obrigado por levar o nome de Cruzília. Esporte é vida, é saúde, é lazer e o Sete hoje é que traz entretenimento no domingo do cruziliense. Falta apoio, mas pra nós sobra vontade de crescer ainda mais. “SETE TODO DIA, SETE A VIDA INTEIRA O TIME É NOSSO, A TAÇA A NOSSA É DO VERDÃO”


 





segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

SETE X YPIRANGA

DOMINGO, DIA 05 DE JANEIRO DE 2014 AS 16 HORAS EM MADRE DE DEUS DE MINAS

SETE DE SETEMBRO 1 X 0 YPIRANGA

Não foi um jogo bonito de toque de bola, mas foi um jogo espetacular, não faltou vontade, o coração de cada torcedor do Sete estava na ponta da chuteira de cada jogador, nossos braços eram a extensão dos braços do nosso goleiro, nossa voz era a orientação do nosso capitão. Jogamos como nunca e vencemos como sempre. Esse é o Sete que enlouquece a torcida, que faz do improvável apenas um obstáculo a ser ultrapassado. Valeu torcida, valeu jogadores, valeu diretoria, AQUI A GENTE AMA E GANHA!!!


A distância não foi impecilho para que nossos torcedores se deslocassem para ver o Sete jogar. O campo em Madre de Deus estava lotado. As duas torcidas faziam uma bela festa. O Sete, precisando vencer a partida jogava ofensivamente e a todo momento alçava bolas na área. Na defesa nosso time estava impecável, não passava nada, quando a zaga não cortava Luis Filipe era uma barreira INTRASNPONÍVEL. Aos 20 minutos após cruzamento de Dieguinho, Buiú, o mesmo que fez o gol do titulo da LDC foi lá e cabeceou pro fundo das redes fazendo mais uma vez aquele que seria o gol que levaria o Sete ao OCTA CAMPEONATO. A torcida que já cantava muito fez as arquibancadas do estádio tremerem... Loucura do lado verde!

O árbitro, muito enérgico continha os ânimos com cartões, Dieguinho, Buiú, Rejo e Deverson levaram amarelo ainda na primeira etapa. No segundo tempo, aos 5 minutos Deverson após entrada dura foi advertido mais uma vez com cartão amarelo e consequentemente foi expulso. O Sete ficou com 10 em campo precisando segurar o placar para garantir o titulo. Pressão do Ypiranga? Que nada, o Verdão soberano em campo administrava a vantagem e segurava a bola na frente com Cojak, Capeta, Wenderson... O jogo caminhava para o final, 6 minutos de acréscimo e apreensão da torcida. O Sete mais uma vez fazendo história na região. Dois titulos seguidos da LAF, três titulos consecutivos na região. Um elenco de qualidade que em momento algum deixou de acreditar que seria campeão.

Final de jogo, venceu aquele de melhor campanha, campeão indiscutivelmente merecido, duas derrotas na temporada inteira, 5 vitórias, 2 empates e apenas 1 derrota frente ao nosso maior adversário e rival local Ypiranga. O Sete sobrou nos gramados da LDC e da LAF.

PARABÉNS CAMPEÕES, PARABÉNS TORCIDA. COMEMOREM!!!

TIME UNIDO LEVANTA A TAÇA JUNTO COM A TORCIDA!!!


Em pe: Fabiano, Marcelo, Capeta, Luis Filipe, Túlio, Buiú, Júnior, Allan, Maconha, Lê, Cojak, Rêjo, Bruno, Tié, Lucyano e Bila - Agachados: Denízio, Kauê, Dedy, Kareca, Thiaguinho, TiCapa, Marcinho, Mortadela, Deley, Cabeça, Dieguinho e gandulas... TIME DO SETE CAMPEÃO DA LAF 2013.


YPIRANGA, VICE CAMPEÃO DA LAF 2013


EMERSON CAPITÃO DO YPIRANGA, JUNIOR CAPITÃO DO SETE COM TRIO DE ARBITRAGEM



LUIS FILIPE SENDO PREMIADO COM O TROFÉU DE GOLEIRO MENOS VAZADO DA LAF COM 13 GOLS SOFRIDOS.


CHUBÃO DO UNIÃO ARTILHEIRO DA LAF 2013 COM 10 GOLS MARCADOS.



DR. JOSÉ MARIA PREMIANDO OS VICE CAMPEÕES COM O TROFÉU DA LAF 2013


JUNIOR, ERGUENDO O TERCEIRO TROFÉU DE CAMPEÃO RECEBIDO PELO SETE NA TEMPORADA: CAMPEÃO TORNEIO INÍCIO DA LDC, CAMPEÃO DA LDC E CAMPEÃO DA LAF